Do Rio de Janeiro para Amsterdam - como tudo começou

09 Julho de 2017 em um apartamento no Méier, eu, Bruno e nossos 2 gatos, acompanhados de 4 malas. nos despedíamos da cidade maravilhosa - que eu particularmente sempre sonhei em fugir. Viemos após Bruno conseguir um emprego em Amsterdam, e eu que nunca havia pisado na Holanda já estava MUITO animada com a ideia de morar em um novo país.. Na época era fotógrafa de família e eventos e estava terminado meu curso de Farmácia na UFRJ (colei grau 4 adias antes da mudança) - a vida estava BEM agitada....

Mas ok, chegamos aqui e.... o que eu vou fazer da minha vida agora?

Não foi fácil decidir largar todo meu passado com a farmácia (5 anos de curso técnico + 5 de graduação), mas era hora de seguir com o que me fazia realmente feliz... E era estar direcionando sessões fotográficas..

Conhecimento técnico já tinha, mas vou te dizer, eu me perco até em Shopping Center, e trabalhar andando pelas ruas de uma cidade com paleta de cor marrom e nomes que parecem que um gato pisou em cima era desesperador. Fora o inglês.. Ninguém fica fluente só por ter estudado mais de 4 anos em curso de idiomas. se não praticar (ainda mais quando você estuda na adolescência).


O choque cultural foi imenso. Minha primeira sessão foi com uma Húngara e eu cheguei toda feliz para abraçá-la ao me apresentar e ouvi um curto e seco "no hugs" - Okaaaay..... (e foi tudo tranquilo depois!). Em minha. segunda sessão, 2 famílias e 11 crianças no total., onde algumas só falavam Holandês. Eu as olhava correndo pelo parque, passando por bicicletas e moitas e só pensava em gritar para elas voltarem, pois claramente iriam se perder. Mas todas voltaram tranquilamente após segundos.


Em menos de um ano aqui fotografei meu primeiro pedido de casamento. Achei mágico (ainda acho e sempre acharei!), e depois vieram outros, quase em seguida. Eu estava ficando boa em montar planos para que tudo desse certo.


Tem semanas que trabalho em 2-3 cidades diferentes., e isso pra mim é muito louco! O Brasil é 200x maior do que a Holanda, e. no RJ eu demorava cerca de 40 minutos de carro para ir para a faculdade(12 km).. Hoje em dia faço Amsterdam - Rotterdam(72km) nesse mesmo tempo de trem. Quem sabe um dou um check ao visitar todas as cidades desse país?


Aprendi a seguir horários de acordo com as estações do ano. Diferentemente do Rio, existe uma grande diferença entre trabalhar no verão (onde as sessões podem iniciar às 7 ou 8 am ou até mesmo 8pm) e inverno (só temos luz entre 9:30am - 3pm). E assim como Sandy fala, no Outono as folhas caem no quintal. E é mágico mesmo.


Aprendi também a ser empresária, afinal, respondendo à famosa pergunta que ouço com frequência - não é meu hobby. Eu sou fotógrafa full time, trabalho nas sessões e em meu home office, faço planejamentos, pago impostos e vivo 100% disso (e muito feliz!). Muitos acham que a vida na fotografia são só flores, mas é uma profissão como qualquer outra; exige esforço, estudo, planilhas entre muitas histórias para contar. Estar na rua fotografando é apenas 30% do meu trabalho.


Hoje, Outubro de 2019, observo quanta coisa aconteceu em 2 anos. Ganhei o prêmio de Melhor Fotógrafa de Família pelo site Amsterdam Mamas, os nomes das ruas de Amsterdam não são impossíveis de pronunciar e sigo com a vontade de crescer profissionalmente fazendo o que mais amo nessa vida..


  • Instagram

(+31) 0615621806   |    hello@framedbyemily.com

  • Instagram
Logo - Fundo Transparente.png